Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Educadores de bancada

por Inês Teotónio Pereira, em 01.03.10

No i de Sábado

 

EDUCAÇÃO. É assim como o futebol; toda a gente tem sempre qualquer coisa interessantíssima, sábia, perspicaz e eficaz a dizer sobre o assunto. Ninguém consegue ficar calado. Sem opinião. Cada cabeça sua sentença, como dizia a minha avó.
Em termos educativos somos todos educadores de bancada, Sabemos as tácticas, as falhas e os trunfos a aplicar em cada caso, em cada crise e em cada casa. E temos estratégias infalíveis. Olá se temos. Havia de ser comigo que o menino falava daquela maneira; havia de ser meu filho e não saber os reis de Portugal; havia ter sido educado por mim e a ver se não comia sopa toda em três minutos, com couves e quente. Estes paizinhos... Este país... Onde é que isto vai parar?
Porque nós, os pais dos outros, sabemos coisas sobre educação que mais ninguém sabe. Coisas certeiras. Eficazes.
Mas pronto, quando não somos nós os educadores resignamo-nos a ler os jornais nos quiosques e a trocar sabedoria técnica ou táctica no café sobre as crianças e os jovens que estão cada vez mais mal- -educados, mal informados e menos cultos. Ignorantes.
Mas se é verdade que todos os pais sabem perfeitamente educar os filhos dos outros, os não pais são os verdadeiros peritos. São os mourinhos da coisa, os special ones da educação.
E são mesmo. Porquê? Porque os filhos ainda não lhes trocaram as voltas. Ainda não os atingiram. Não há sentimentos à mistura: é só técnica, teoria e ciência. Agora experimentem educar e gostar ao mesmo tempo. Ah, pois é.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21


2 comentários

De Elisabete Martins a 01.03.2010 às 23:31

Muito bem visto!

De Liliana Pereira a 03.03.2010 às 12:24

Totalmente de acordo!

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog