Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Bullying II

por Inês Teotónio Pereira, em 08.03.10

No i

 

(...) E depois havia os mais fortes, que batiam nos mais fracos e os maltratavam. E ninguém fazia nada. Era normal, saudável e ajudava a crescer. Como o leite.
Tenho uma dúvida: alguém sabe quantos milhões de crianças cresceram assim? É que agora já somos todos adultos fortes e saudáveis, não é?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:26


1 comentário

De Ana Elias a 09.03.2010 às 13:04

Este post é comovente e tocante porque todos nós (dada a normalidade), fomos, no mínimo, cúmplices destas situações, num silêncio e aceitação educadamente obedientes.

Agora, parece que afinal nem todos somos adultos fortes e saudáveis mas, mudámos de vocabulário e passámos do bullying ao mobbing , que é outra outra expressão que não existia no "nosso tempo".

Interessante seria estudar se as vítimas, outrora de bullying, são as mesmas que as actuais de mobbing , ou se se inverteram os papéis... Talvez se encontrasse um paralelismo entre os dois e se concluísse que a intervenção precoce no processo trava (com os educadores a actuar do lado justo da barricada) esta espiral justaposta de comportamentos... e aí sim, talvez estivéssemos no caminho certo para ser adultos fortes e saudáveis.

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog