Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A escola não educa, ensina

por Inês Teotónio Pereira, em 12.03.10

É assim: a escola ensina, os pais educam. Quando a escola não consegue ensinar, e não consegue quando há indisciplina, anarquia e violência, tem de ser reinventada. De cima a baixo. Em tudo: nas regras, na autoridade dos professores, no controlo, na responsabilidade dos directores, nos deveres do alunos, na formação exigente dos auxiliares, na disciplina, na execução dos programas, na segurança.  

A escola ensina, é esse o seu fim. Ponto. A escola não é uma instituição de acolhimento, é um estabelecimento de ensino. Se os meninos não querem ser ensinados, não querem aprender e não deixam que os outros sejam ensinados, devem ser obrigados através de regras, sanções e incentivos. através de um programa, de um plano. Se mesmo assim continuam a não querer e a não respeitar, devem sair pela porta onde entraram. Azar.

E depois, os pais que os eduquem. Mas a escola não tem nada que ver com isso. Não faz parte das suas competências educar criancinhas.  

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:45


30 comentários

De Cursos educação a 12.03.2010 às 17:41

Gostei do seu ponto de vista

De pedro biscaia a 21.03.2010 às 11:54

Essa escola "templo do saber e viveiro do conhecimento" não tem, para o bem e para o mal, espaço na nossa sociedade apressada, descartável, de informação superficial. A escola pública é também um serviço público de acolhimento, de custódia, de transmissão de referências sejam elas quais forem. Cumpre, assim, um papel social mais amplo e diferente do que presumo ter lido no post.

De PAULOSUL a 22.03.2010 às 13:29

Como se sabe há vários níveis de ensino. quanto mais se avança, o factor educação diminui e aumenta a responsabilidade e dimensão do ensino. Quando, no nível adequado, o aluno não quer aprender, ha duas soluções: ou é retido até aprender ou sai desse sistema. Quanto mais se avança nos níveis, menos hipótese de retenção deverá existir. O governo quer manter jovens que não querem aprender até ao 12º ano. Não adquiriram quaisquer competências pelo que transformarão as escolas em verdadeiros infernos. Em breve iremos ter (como acontece agora até aos 9º anos com as escolas transformadas em espaços de delinquência) a escola invertida com gravíssimo prejuizo para os alunos com aproveitamento, que querem progredir.

De ana a 13.03.2010 às 22:55

a escola ensina, claro, mas os professores também devem transmitir valores (ou educação como queira): está só na postura ou nos gestos.

De Valium a 21.03.2010 às 11:24

Concordo totalmente...

"Se educarmos as crianças, não teremos que castigar os Homens de amanhã"...

Existem regras e os nossos filhos tem de ser preparados para elas...

Denoto um descartar de responsabilidades, assim os nossos filhos nunca estarao preparados para a "dura" realidade da vida...

De luis eme a 14.03.2010 às 11:31

nem mais.

De Carla M a 15.03.2010 às 15:24

No mundo ideal concordaria inteiramente consigo. Simplesmente, no mundo real há muitas mães que quase não vêem os filhos. Quando as instituições nos pedem que trabalhemos mais de 8 horas por dia, e quando a organização dos tempos de trabalho e das distâncias que percorremos diariamente nos impedem de estar em casa depois das 8h00 e antes das 20h00, é muito importante que a escola passe valores para lá dos académicos. Bom bom era se a escola o fizesse claramente e nós pudessemos escolher a escola por causa dessa educação paralela.

De Inês Teotónio Pereira a 15.03.2010 às 16:36

Tem toda a razão . Por isso é que a escola, os professores, os directores devem ter poder, meios e regras para conseguirem fazer o seu trabalho. cada vez mais a escola é mais importante na vida das famílias e cada vez mais a escola é uma instituição mais enfraquecida.

De Raul a 21.03.2010 às 19:13

Muito cuidado.
A escola ensina..a escola educa.
A sociedade está carregada de problema. Os problemas vão à escola.
A escola pública tem obrigações.
A sociedade tem obrigações.
A escola tem regras.
Todos devem cumpri-las.
Anda toda a gente a fazer de conta.
Trabalho, disciplina, ordem..TODOS.
PAIS em primeiro lugar. A 1ª responsabilidade é e será sempre dos pais.
Depois regras claras e eficazes para todos.
A seguir- Vamos ao trabalho. A escola é dura . È trabalho.

De kimarques a 21.03.2010 às 16:36

Não é bem assim. A nossa sociedade, é uma sociedade em que todos pagamos, mas uns poucos recebem tanto como todos os outros restantes e daí as chamadas diferenças sociais.
Estudar o problema da escola esquecendo essa realidade?
A escola, e não só, sofre as consequências desse problema.
Provavelmente, a escola privada pode resolver a questão até porque, logo à partida, não se encontram os tais problemáticos pais e seus filhos.
Tive conhecimento por contacto directo com escolas e pais de alunos, que me mostraram que há pais que nem se apercebem que defendendo os filhos mal educados estão a criar problemas aos próprios filhos, talvez problemas maiores do que os do presente.
Muitos dos pais, habituados a lutar contra tudo e todos, não têm o sentido de justo e correcto que qualquer da classe média possui (nem todos). Eles querem defender o filho e pouco lhe interessa se ele procedeu mal.
Os professores não podem ser vistos (salvo a excepção) como um amigo ou alguém que quer ajudar.
Daí, a revolta latente, provoca-lhes a reacção contra o professor e daí, chegam a agressão.
Tal como os animais acossados e que se julgam atacados.
Os professores e os outros pais sofrem e pensam como resolver a questão: educar e ensinar ou só ensinar?
.A escola teria de preparar os pais que não querem ser preparados porque teriam de estar receptivos a tal proposta mas, eles têm mais que fazer e estão demasiado viciados, desde a infância, nesse descrédito para toda a forma manifestada de autoridade e diferença social que faz desconfiar quem está do outro lado.
A escola tem pouco tempo para "ensinar" o abc e 1+1=2, e não deveria ocupar tempo a procurar resolver problemas de convívio e educação. Encontrar solução entre ensinar e educar, nestas condições? Não creio.
Responsabilizar os pais? Talvez, alguns. Disciplina de educação cívica, como dantes? Talvez ajudasse.
Mas, o problema de fundo está no desemprego, nos baixos salários e diferenças acentuadas entre classes sociais.
Até porque, quando as pessoas deixam certos ambientes, procuram mostrar que têm educação e posturas mais “de gente fina”.
Deverei concluir que, nestas condições, a escola deve transmitir conhecimentos como ferramentas úteis para exercerem profissões e um pouco de educação mas nunca a comprometer-se pela responsabilidade de ser educadora.
A escola fazia educação e o jovem era deseducado pelos pais, em casa.
Os pais (alguns) não querem receber educação porque não tem receptividade alguma a essa questão, nemteriam tempo par uma mudança de comportamento.
Oa pais são o produto e o reflexo desta sociedade em que todos atropelam todos e os espertos é que conseguem um lugar na vida.
Porquê na escola +é que iriam as cranças aprender outras regras quando percebem que isso só as vitimaria mais?
O que interessa é bater os mais fracos, destruir sem ser visto, mentir para se safar e tudo o mais que sabemos é o mundo real e nas o que muitos de nós gostaríamos que não fosse.
.

De luis a 21.03.2010 às 21:08

A escola não tem culpa que os pais não passem tempo de qualidade com os meninos! na escola ensina-se, em casa educa-se! imagine-se o que era o/a professor ter de ensinar e educar 25 "filhos" é totalmente inconcebível.

De Aurélio a 21.03.2010 às 23:36

A educação de base tem de vir de casa.Não brinquemos.Os professores podem dar apoio na educação,mas o seu dever principal é ensinar.

De zeparafuso a 19.03.2010 às 11:34

Pelos vistos tem que se criar uma escola de educação de Pais. Para estes poderem educar os filhos. Sim eu sei, que há pessoas que tiveram boa educação, formaram-se e hoje são grandes bestas. São as excepções à regra! O que nos vai valendo, são professores que ainda vão fazendo das tripas coração e vão tentando dar educação aos alunos, aquela que deveria ser dada em casa e não é!

De CNS a 19.03.2010 às 12:02

É isso mesmo!

De Sara a 19.03.2010 às 22:53

Eu acho interessantes estas posições musculadas sobre o ensino. Esta coisa de a escola não educar, só ensinar, por exemplo, como se uma coisa e outra fossem estanques. Inês, olhe que eu até andei, até ao 10º ano, num colégio privado. E garanto-lhe que um bom professor educa mesmo, tem essa obrigação. É seu dever deontológico acima de tudo. Para "ensinar", como a Inês entende "ensinar", basta um programa de computador em casa, com as regras da aritmética, de gramática e uns rudimentos factuais de história.
Um professor, em muitas circunstâncias é até "pai" e "mãe", transmite valores éticos e cívicos, inclusive (mas não só) através das matérias curriculares. Isto se for de facto bom professor, se se preocupar com os seus alunos, sem prejuízo do papel principal e fundamental dos pais, a quem cabe essa matéria acima de todos. Vai-me desculpar, Inês, mas não a quereria para professora dos meus filhos. Não faz a mínima ideia, obviamente, do que significa ensinar, apesar de até defender que um professor só faça isso, ironicamente.

Sara

De Carlos Vicente a 22.03.2010 às 10:45

Os seus meninos(as) são uma execpção à regra, são os meninos ideais, aos olhos ternurentos da mamã. Carissima Sara, só quem nunca ensinou pode ter a sua opinião. Não conheço a Inês, o apelido lembra qualquer coisa, a sua opinião (ideia ?), diz-me tudo. Se quisermos participar do concerto das nações civilizadas assim terá de ser. Pensem bem nos seus meninos, Sara !

De eduardo a 21.03.2010 às 09:20

O minha querida. Vc deveria ler mais Paulo Freire e Mário Kaplun, a teoria dialógica, e perceber como a escola pode educar, dialogar....formar cidadãos, mesmo que não haja este apoio de casa, o que, realmente tornam as coisas mais difíceis.

De Manuel Tavares a 21.03.2010 às 11:20

Parece-me haver aqui alguma confusão com os termos.
Educar, ensinar.
Todos têm de contribuir para a formação, escola, familiares e sociedade. Mais, quanto melhor, todos o fizermos, melhor sociedade daí vai resultar.
Sempre que uma das partes abdicar das sua funções, todos pagarão as consequências.
Os pais devem educar, mas também ensinar. A Escola ensina mas também deve educar.

De Duarte a 21.03.2010 às 11:29

A escola como elemento básico da sociedade no plano da reprodução social, a par com outras instituições como é o caso da família, na tarefa de transmitir as regras de conduta social, os valores e os princípios em que se fundamenta a sociedade em que está inserida, não tem exclusivamente a finalidade de ensinar, ou seja promover a obtenção de novos e mais conhecimentos aos alunos e a obtenção de competências associadas às exigências da vida social existente. Tem também um papel muito importante e inerente ao seu próprio estatuto que é educar. A escola é uma instituição de integração social desde a pré-escola ou pré-primária até ao ensino superior, é um instrumento social que procura criar as condições mais propícias para que cada ser humano encontre o seu lugar na sociedade em que está inserido.

Comentar post


Pág. 1/2



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog