Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O dia da criança

por Inês Teotónio Pereira, em 01.06.10

No i do fim-de-semana

 

DEVIA HAVER o dia do adulto. Há o Dia da Mãe, o Dia do Pai, o Dia dos Avós, o Dia da Espiga, mas do adulto nada. Não há dia nenhum. Uma pessoa que não tenha filhos, netos ou que não seja uma espiga é ignorada pelo calendário mundial, nacional, internacional e até pelo "Borda d'Água". É como se não existisse. Não interessa, não conta para o baralho dos dias. 
Não acho bem. A três dias do Dia da Criança, dia esse que vou passar mais uma vez em escolas, em passeios, etc. (com todo o gosto, claro), acho que todas as crianças deviam prestar uma homenagem aos adultos em geral. Sentida e sincera.
As crianças já têm dias que chegue, até devem ter mais dias que Nossa Senhora: é o dia de anos, o Dia da Mãe, o Dia do Pai, o Natal, o Carnaval, o Dia das Bruxas, o dia da festa de Natal da escola, o dia da festa de Carnaval da escola, o dia do final do ano lectivo na escola. Todos estes dias são, no fundo, dedicados às crianças, que são o centro da festa. E em quase todas têm direito a presentes.
O Dia da Mãe, que me diz directamente respeito, foi usurpado pelos filhos. Nós as mães é que vamos à escola dos filhos e, se não vamos, os filhos ficam de rastos. Com razão, coitadinhos: as outras mães vão todas. Afinal é o Dia da Mãe. O Natal, por exemplo, já não tem nada a ver com o Menino Jesus ou sequer com o Pai Natal: é a festa das crianças. Até o Carnaval, se não fossem as brasileiras a desfilar à chuva e de barriga à mostra, não passava de uma festa infantil. 
Adultos de todo o mundo, uni-vos. É o que eu acho. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:25


1 comentário

De allungare il pene a 07.06.2010 às 13:10

seu blog é muito bom! Eu não leio Português bem, mas eu amo o que você escreve!

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog