Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Estudar é para meninos

por Inês Teotónio Pereira, em 28.06.10

No i do fim de semana

 

No outro dia o meu filho perguntou-me se existe outra maneira de ganhar dinheiro sem ser a trabalhar. Ora, tirando as lotarias, o euromilhões, as heranças ou o roubo, não vislumbrei mais nenhuma.  E disse-lhe. Ele ficou a pensar. Eu também.

No dia seguinte dei de caras com esta notícia: no Luxemburgo, um em cada quatro alunos que abandona a escola secundária é português, dá conta um estudo do Ministério da Educação luxemburguês.

Conclusão: está-nos no sangue, a escola não é para levar a sério. É um mal necessário até se encontrar um bem superior, que pode ser um café, uma oficina, entregar pizas, uma padaria, um rendimento mínimo. O que for, desde que não seja estudar. Porque estudar é para aquecer. É uma questão cultural, portanto: a escola é para meninos.

Ou seja, o estudo, o esforço intelectual, é só para quem tem tempo a perder, ou não és um verdadeiro português. E porquê? Porque a escola, para um lusitano e gema, não é garantia de sucesso, de dinheiro ou de desenvolvimento.  Nada disso : é uma seca, não uma prioridade. E os exemplos somam-se e seguem-se.

Prova disso, é que cada ano que passa a escola se torna mais fácil, até se tornar num processo meramente administrativo.

Depois desta notícia, percebi melhor o meu filho. Ora, se ele não conhece ninguém que tenha chumbado de ano, porque todos os colegas e amigos passaram com pouco ou nenhum esforço, porque é que não há-de pensar que existem outra maneiras de ganhar dinheiro sem ser a trabalhar? Faz sentido: o rapaz não é luxemburguês.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:17


3 comentários

De Micael Jorge a 29.06.2010 às 02:42

Muito bem visto!
Parabéns pelo blog. Muito bom!

De António Martins a 29.06.2010 às 10:16

Estudar é como coleccionar diversos tipos de ferramentas, como chaves de parafusos, alicates, máquinas de furar, réguas, aparelhos de medida, …. Através da sua colaboração passamos a olhar para o problema em cima da banca de trabalho com outros olhos. Estudar torna mais fácil a resolução dos problemas, e dá outro alcance na percepção do seu surgimento. Aparecem ideias, e delas podemos apurar uma que vai dar brilho ao nosso destino.
Estudar custa, mas o que é que não custa?

De Sérgio Ferreira a 14.07.2010 às 10:14

No Luxemburgo, um em cada quatro alunos que abandona o ensino secundário é português porque... um em cada quatro alunos do secundario no Luxemburgo é português!

Sérgio Ferreira - Luxemburgo

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog