Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sobre os chumbos

por Inês Teotónio Pereira, em 02.08.10

Ler isto e  começar a organizar milicias nas escolas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01


4 comentários

De elisabete a 02.08.2010 às 12:24

O link está errado, suponho, porque repete texto.

De Inês Teotónio Pereira a 04.08.2010 às 22:10

Obrigada Elisabete! Visto e corrigido.
Bjs

De António Menino a 09.08.2010 às 15:14

Oh Inês, pelo nome poderia pensar que tem a ver com o Arq. Teotónio Pereira, pela "visão" claramente que não.

Um padre da minha terra, na páscoa quando andava de casa em casa e cada chefe de família fazia questão de lhe encher o copo do melhor Porto ele levantava-o e mostrava que estando o copo quase vazio, parecia que estava cheio.

Vamos ver. Não chumbar um aluno pode ser muito mais trabalhoso que passar para o próximo ano a tentativa de ter sucesso escolar. É que quando um aluno não consegue atingir o que a maioria faz, pode significar que "alguém" tem que pegar nele e perceber porquê. Como deve saber há dificuldades de aprendizagem só porque não vemos bem o quadro, ou porque nos puseram no fim da sala.

Imagine que quando andava no 2º ano do antigo ciclo, apanhei uma infecção num dedo. E se levei porrada porque não estava a acompanhar a matéria a matemática. E não fosse uma professora que me conhecia bem e pedisse à minha mãe que me levasse ao médico e lá ficava "retido".

Tenho um filho, com 29 anos que teve alguns problemas porque sendo sobredotado chegava a determinada altura do ano, porque o que lhe ensinavam já nada lhe dizia, que desligava. Chegou à faculdade de ciências e logo que entrou começou a dar cursos a colegas. Ao ponto de ter sido convidado para ser o responsável da rede informática da faculdade. Não tenho dúvidas, porque sou da área, que sabe mais do que muitos dos professores que lhe deram aulas. Não acabou o curso, porque não "encaixa" no sistema de ensino.
Só teve algum sucesso quando um professor lhe colocou metas e o acompanhou. Infelizmente este professor deixou a faculdade.

Por isso quando alguém, neste caso um ministro, tenta alterar o modo de fazer um curso, sem chumbos mas implicando o sistema de ensino, a sua visão é do meu ponto de vista um pouco "vesga"....

De António Menino a 11.08.2010 às 14:31

Oh Inês. Fiquei baralhado. Encontrei aqui no seu blog dois vídeos que manda ver mais do que uma vez. Tenho uma inteligência mediana e bastou-me vê-lo uma vez. E se ler o meu anterior comentário e voltar a ver esses vídeos, compreenderá que a sua visão está em clara contradição com os mesmos.

Sendo o meu filho um expert em redes e a mulher dele formada em química andam a vender na net bicicletas, cursos de condução e divulgação deste meio nas nossas cidades. Também eu acho que é um desperdício mas sou o primeiro a apoiá-los porque são imensamente mais felizes do que metidos em grandes empresas e com grandes ordenados.

Aliás, no segundo vídeo, o exemplo da bailarina em Portugal não acontecia. Porque em vez de uma consulta de aptidão a menina ficava "retida" em nome do sucesso estatístico da escola.

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog