Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Reprodução

por Inês Teotónio Pereira, em 08.11.10

Crónica no i

 

O ÚLTIMO DIÁLOGO surrealista que travei com uma criança centrava-se na temática da reprodução (são sempre profícuos em conteúdos os diálogos sobre a reprodução). Começam quase sempre com uma pergunta que as crianças vão buscar a uma zona do cérebro ainda por explorar: "Ó mãe, se os cães não têm cama como é que têm filhos?" Bonita esta, hein?
Estávamos na fila do supermercado e a fila virou-se para mim, aliás, o supermercado virou-se para mim. Acho que até vieram pessoas da rua e do armazém só para assistir àquele momento. E eu, que coro com facilidade e quase sempre de vergonha, corei e procurei alguém com quem trocar um olhar solidário, um conforto. Ninguém. Toda a gente naquele supermercado queria saber como é que os cães têm filhos se não têm camas e depositavam em mim a esperança de um esclarecimento cabal.
A criança, essa, manteve a serenidade, a postura e a dúvida. "Mãe?! Os cães não têm cama, pois não? Então como é que têm filhos se não dormem na mesma cama? É preciso dormir na mesma cama para ter filhos, não é?" "Não", disse eu baixinho, desinteressada, vá. "Não?! Então como é que a mãe teve filhos?" Se tivesse um serrote ali à mão, serrava o pescoço da criança. Mas não tinha. Por isso acabei com a conversa, para grande desgosto dos clientes da pequena superfície comercial: "Passa-me o leite e vai ali buscar mais um quilo de açúcar e dois de arroz." Ele foi, claro.
No outro dia perguntei-lhe se ainda tinha dúvidas sobre o tema. E ele corou. Para a próxima pergunto-lhe quando estivermos na fila de supermercado para ele ver como elas doem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog