Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Portugal

por Inês Teotónio Pereira, em 08.11.10

Crónica no i desta semana

 

Tenho um filho tipicamente português. Só lhe falta o bigodinho e a barriga de cerveja para ser um fiel exemplar da genética lusitana. Em giro, claro. Ele é bem-disposto, esperto, simpático, generoso, bondoso, esbanjador, pachorrento, paciente, orgulhoso, esforçado quando tem de ser, desconfiado com o desconhecido, leal, rabugento e feliz. Está quase sempre contente. Só não está contente quando tem de estudar, arrumar o quarto, ir para a cama, tomar banho, apagar a luz, comer sopa, peixe ou salada ao jantar ou quando tem de ir fazer um frete qualquer que não lhe apetece nem um bocadinho porque está esparramado a ver televisão. Tirando estas curtas e intermitentes contrariedades da vida, é um rapaz feliz, o meu filho.
Dêem-lhe uma bola de futebol, praia, amigos, carrinhos, uma televisão e uns joguinhos de computador e ele fica bem, muito bem-disposto. Sem stresse, em paz e na boa.
O meu filho nasceu no país certo. Entende Portugal como ninguém e Portugal entende-o lindamente. Está na vida em doses moderadas, assim como Portugal está no mundo: presente em todo o lado, apanhando uma onda aqui e ali, com feitos notáveis que fazem história na história da família, coleccionando amigos e simpatias. Se é preciso ele vai e faz, e faz muito bem. Se não é preciso, não faz. Descansa.
Esta semana a professora chamou-me à escola. Resumo da reunião: se o meu filho é Portugal, a professora é "os mercados". E eu... bem, eu sou o primeiro-ministro dele. Mas um primeiro-ministro daqueles que gostam do país, claro. "Temos de começar a trabalhar", disse-lhe eu ontem. "Eu crio as condições de estudo; tu estudas." Já começámos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:18



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog