Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Silêncio

por Inês Teotónio Pereira, em 29.11.10

Crónica no i desta semana

 

Iniciei o processo de silenciamento do meu lar. Ou seja, encetei uma série de medidas que têm como objectivo tornar a minha casa mais silenciosa. Toda ela e a todas as horas. Numa altura em que todo o país fala em reformas, esta em especial (a par com a separação do lixo), parece-me fundamental para a melhoria do ambiente do meu lar e para diminuir a poluição.
E porquê? Porque cheguei recentemente à conclusão de que em minha casa ninguém sabe falar. Apesar de sabermos todos gritar com mestria, temos imensa dificuldade em falar. Até um simples "fala mais baixo" ou "põe a televisão mais baixo", berramos, não dizemos.
Posto isto, considero que chegou a hora de dizer basta, de fazer greve geral aos gritos. E como?, perguntam milhões de mães e de pais que passam o dia aos gritos com os filhos ou a ouvir os filhos gritar. Ora bem, o primeiro passo é deixar de gritar e interiorizar uma laringite crónica; o segundo é evitar ambientes propícios à gritaria. Por exemplo, não dar jantar aos nossos filhos quando estamos maldispostos, com fome ou aflitos para ir à casa de banho, não lhes dar comida que eles abominam ou muita e mandá-los fazer coisas como tomar banho, vestir, estudar, etc., com jeitinho: devemos optar por aconselhá-los com paciência a cumprir estas funções e guiá-los até ao objectivo em silêncio. E se eles gritarem, damos a outra face: o silêncio...
Estou a brincar! Claro que não vou fazer nada disto, é impossível. Vou mas é passar um fim- -de-semana fora para recuperar a voz e voltar com ela bem esganiçada. De outra forma, os meus meninos estranhavam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:35



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog