Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sentido de humor

por Inês Teotónio Pereira, em 09.05.11

no i desta semana

 

TODAS AS CRIANÇAS têm um sentido de humor peculiar, um humor muito próprio, muito exigente e acham piada a muito poucas coisas. No que diz respeito ao sentido de humor, as crianças não têm meias medidas: ou se riem à gargalhada ou não se riem nem por nada. (Existem mesmo crianças que nem sequer têm cócegas.) Só há uma garantia na temática do humor infantil: não há qualquer garantia de que a criança ache piada a uma piada, por melhor que ela seja.
Por isso é que uma das profissões mais difíceis do mundo é fazer rir crianças. E é de tal forma complicado que até se inventou um nome para esta classe profissional de cómicos: são os palhaços. Enquanto os adultos se contentam com os meros comediantes, as crianças exigem especificações, exigem que os comediantes se pintem, que façam vozes de tontos, que sejam absolutamente desprovidos de inteligência e que representem cenas muitíssimo ridículas. E tudo isto sem a garantia de sucesso - há milhões de crianças que choram com os palhaços, que têm medo deles. Depois dos polícias sinaleiros, estou convencida de que só os palhaços têm uma profissão tão estranha e tão pouco valorizada.
As crianças, na realidade, não têm sentido de humor, elas têm humor negro: elas riem-se quando alguém cai, riem-se quando alguém de engasga, riem-se quando apanham um susto, riem-se quando um adulto escorrega numa casca de banana, riem-se quando alguém apanha com um bolo na cara, etc. No mundo infantil não existem piadinhas inocentes. Piadinhas inocentes são para os crescidos; as crianças exigem alguma violência para esboçar um sorriso. Ou isso, ou choram.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26


1 comentário

De jonasnuts a 11.05.2011 às 10:52

Por outro lado, qualquer coisita mais escatológica tem quase sucesso garantido :)

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog