Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Betinho

por Inês Teotónio Pereira, em 12.08.09

“Mãe: chamaram-me betinho”.

Entrei em um choque. A minha cabeça latejou, os meus olhos cegaram e deixei de ouvir. Betinho. Durante anos vivi na angústia de que um dia alguém havia de descobrir e apontá-lo "és um betinho!", mas não estava preparada para a vertigem da verdade. Nunca estamos preparados para consolar um filho insultado, humilhado e desprezado com frieza e maldade. Com a malícia da ausência da justiça. 

Nem quis saber quem tinha sido o autor do insulto, o verme insensível que tentava assim, através da calúnia, destruir o amor próprio do meu menino, a sua dignidade, o seu alento. Não, optei pela ignorância. Fiquei sem fala, sem ar, sem mundo.

Ele baixou a cabeça e cerrou os dentes. Por fim, recomposta de tamanho trauma, abracei-o e menti: “vamos deitar o pente fora”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:08


2 comentários

De geek in the pink a 12.08.2009 às 18:18

Não tenho filhos, mas uma vez a minha prima pequenina confessou-me que lhe tinham chamado "um nome" e eu fiquei destroçada com a maldade. Gosto muito do blog! **

De luradogrilo a 12.08.2009 às 21:44

Maldade pura. É nesta altura que uma mãe prepara as unhas retracteis e cataloga com detalhe os defeitos do agressor mesmo que minúsculo.

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog