Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Os especialistas em filhos

por Inês Teotónio Pereira, em 13.05.09

Tenho uma teoria sobre os livros especializados em educação infantil ou juvenil: são instrumentos de tortura que servem para destruir a auto-estima dos pais e os deixarem complexados ao ponto de poderem ser manipulados por quem quer que seja, incluindo os filhos.

Qualquer pai é um mau pai segundo os livros que pretendem ajudar os pais a serem bons. As regras que eles ditam são impossíveis de cumprir. Se damos muita atenção, estamos a mimar as crianças e não as ajudamos a desenvolver a “autonomia”; se damos pouca atenção para eles desenvolverem "a autonomia” e “a responsabilidade”, somos negligentes e egoístas.

Como nenhum pai dá nada na dose certa, somos todos incompetentes segundo a bitola estabelecida por esta pedagógica literatura. O modelo a seguir deve ser o dos pais do Ruca, que nunca levantam a voz para repreender a criancinha que não há maneira de mudar de voz.

Gostava de conhecer os filhos dos especialistas em filhos: será que são todos como o Ruca?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08


7 comentários

De Inês NG Teotónio Pereira a 13.05.2009 às 14:22

Não posso estar mais de acordo!! Cá por casa ninguém se parece ao Ruca nem à Anita nem nada que se pareça! Os Pais também têm de ser bem tratados e estimados...

BJS grandes

De piedade a 13.05.2009 às 20:23

O problema Inoca é que os nossos filhos nunca serão tão xoninhas " como o Ruca e graças a Deus nós nunca seremos com os pais da dita criancinha que aqui para nós é mmmuuitttooooo irritante :-)

Beijocas e parabéns pelo Blog

De antonia grilo a 14.05.2009 às 10:36

Inês, adoro ver coisas escritas sobre assuntos que são agora tão actuais para mim e que tenho vindo ultimamente a pensar mais.
Não sou de todo o modelo dos livros... grito imenso, mas adoro ouvir das mães das amigas delas, quando lá vão passar um dia, que elas são "muito bem educadas".
De ser da psicologia do grito!

De Teresa M a 14.05.2009 às 17:23

Parabéns pelo Blog, que infelizmente só tomei conhecimento pelo "destaque do SAPO" :).

Achei engraçado o seu comentário mesmo porque ao ter sido mãe pela primeira vez qos 23 anos, cheguei a pensar que me suicidaria antes dos 24 anos pelo simples facto de ter tido um filho que era tão "atrasado", tão pequeno, tão magrinho (you name it ;)) em relação aos outros... em tudo! Até ao dia em que desabafando com a Pediatra, Dra. Maria Luísa Coelho, ela me deu uma máxima que persiste até hoje "Mamã, os bebés das outras mamãs e avós tocam piano e falam françês aos 3 meses. Mas não é isso que queremos para o Miguel pois não?!"
Viva as Mães Imperfeitas de Filhos Imperfeitos...
Teresa

De Carla F. a 15.05.2009 às 09:06

o meu filho tem 4 aninhos e sou contra o Ruca porque o Ruca entra em casa todo sujo "esbadana" tudo por todo o lado,leva pedras para dentro de casa,suja o chão,parte coisas e a mãmã do Ruca está sempre bem disposta ora isto comogo não acontece e se o meu filho parte ou suja a casa de lama eu vou aos arames não sou nenhuma manienta das limpezas mas tb não quero viver numa selva RESULTADO ele olha para a mãe do Ruca como sendo um modelo e eu uma bruxinha da branca de neve ABAIXO O RUCA

De teresa a 15.05.2009 às 11:26

Bom dia,
Tudo o que fale em filhos me interessa pois sou mãe de um menino (pestinha) de dois anos.
Concordo com o que diz em relação aos livros, mas também temos que ter em atenção que como em qualquer situação aprendemos sempre alguma coisa. Afinal ninguém nasce ensinado. Ler é bom, ajuda-nos a perceber muitas coisas e cabe a cada um de nós adaptar á nossa vida e educação que pretendemos dar aos nossos filhos.

O Ruca é uma criança engraçada, que nada tem de anormal. Os autores é que são os mesmos dos livros o que torna tudo muito simples e como sabemos muito aquém da realidade.
O Ruca é bom para as crianças enquanto entretenimento. É perferivel aos filmes violentos.
Um beijo especial a todas as mães que como eu, não são perfeitas mas que todos os dias se esforçam por o ser.
Teresa

De mimi a 15.05.2009 às 16:59

Bom...e aqui haveria tanto a se dizer!
Qual a mãe ( sem ser a "D. Ruquina ") , que não sentiu já o peso da " COMPARAÇÂO "...Faz-me lembrar uma bem gira: " O meu P. já faz xixi sozinho, é um espectáculo, sente-se incomodado, pede logo que tem vontade, NUNCA molha o boxer ....andei a ler um livro que me ajudou imenso!!"

Resposta:

" Olha ainda bem, o meu não, ainda anda na fase das poças...e por falar em poças , pede lá aí ao teu P. para se levantar para tirar o tapete debaixo dele que está todo molhado, ele acabou de fazer !!! "

Et voilá ...Perfeitas?...nem as circunferências por vezes!

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog