Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Aberrações

por Inês Teotónio Pereira, em 24.02.14

A eutanásia nas crianças é uma das maiores aberrações que pode existir. Esta reportagem do Público mostra a loucura colectiva que leva a que seja aprovada uma legislação destas. Leiam que mais tarde ou mais cedo esta discussão chegará cá, infelizmente. 

 

 

 

 

 

 

 

Sonja Develter já acompanhou mais de 200 crianças em fim de vida e garante que, em 22 anos de serviço, nunca um menor lhe pediu para morrer: “O que eles dizem é que estão fartos, estão fartos daquela situação, não necessariamente da vida".Os pais, desesperados, sim, já o fizeram muitas vezes. “Mas depois, de um dia para o outro, mudam de opinião. Quando chega a altura de aumentarmos a dose de morfina que vai tornar o doente sonolento, também são os primeiros a pedir para não o fazermos. Os nossos cuidados paliativos pediátricos funcionam muito bem: temos uma equipa de enfermeiros, com um telemóvel e um carro-farmácia, disponível 24 horas por dia. Se o doente estiver em casa e os pais não se sentirem confortáveis, dormimos lá; e quando o processo de morte se inicia, nunca saímos de perto. A administração de morfina, que vai aumentando de acordo com o desconforto, garante que a criança parta sem dor”, explica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog