Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Bebés em restaurantes e afins

por Inês Teotónio Pereira, em 05.06.14

Cinco minutos no máximo calados e quietos que são interrompidos pelo primeiro grito e a chucha é atirada para o chão. É este o momento indicado para se trocar a chucha por uma bolacha (nunca se deve ir a um restaurante e afins com um bebé sem um pacote de bolachas). Dois minutos depois, nova bolacha. Dois minutos depois, damos novamente a chucha que poucos segundos depois é novamente atirada para o chão. Um minuto depois, damos uma colher para eles brincarem. Quando a colher é atirada para o chão, experimeta-se dar água (raramemte resulta). Experimenta-se, então, uma nova colher que nove em dez vezes é atirada automaticamente para o chão. É então a altura em que se ignoram todas as regras de higiene e afins e damos-lhes as chaves de casa e do carro para morderem e criarem defesas. Alcançam-se assim dois minutos de sossego no final dos quais somos obrigados a escolher: ou vamos embora dali ou sacrificamos o telemóvel. Cada vez gosto mais de Nexpresso. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22


4 comentários

De Rita Melo a 05.06.2014 às 16:53

Nós já desistimos... já só vamos a restaurantes tipo TelePizza que têm um parque infantil lá dentro para os miúdos não terem de ficar à mesa mais do que 2 minutos!

De mãe sabichona a 05.06.2014 às 23:59

Chaves, telemóvel, carteira. Vale tudo!

De Anita a 06.06.2014 às 10:29

è bem verdade... não se podem levar a lado nenhum, sem termos um plano B de Fuga definido (no momento)...

De Ana Maria PINTO a 24.06.2014 às 22:19

Olá sugiro usufruirem dos serviços de babysiting , assim podem sempre fazer um bom programa a 2. Eu e o meu marido é assim que fazemos.
Vejam no Cutchi Cutchi é uma creche que também faz serviços de babysiting, não percam os momentos a 2.

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog