Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Nacional marialvismo

por Inês Teotónio Pereira, em 27.03.14

Quando se vê um pai a desempenhar a função de pai dizemos que aquele pai é um excelente pai; quando se vê uma mãe a cumprir a função de mãe, não dizemos nada. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36


5 comentários

De Joaquim Amado Lopes a 27.03.2014 às 22:53

E a Inês quer melhor elogio às mães do que esse?

De Inês Teotónio Pereira a 28.03.2014 às 10:47

A questão não está nas mães (com o mal dos pais podem bem as mães), a questão está na baixa expectativa em relação aos pais.

De Joaquim Amado Lopes a 28.03.2014 às 13:20

Inês,
Foi precisamente isso que eu quis dizer (no sentido de que está estabelecido o princípio de que as mulheres são muito melhores do que os homens nesta área e é uma agradável surpresa - daí o elogio - quando um homem "faz os mínimos").

De Rui Pereira a 03.04.2014 às 13:09

As mães são muito melhores mas levam com as expetativas elevadas, com o trabalho e com os elogios subentendidos!
Continuo a preferir ser pai... ;)

De Franksy a 19.04.2014 às 19:49

Olá Inês!

Eu vim hoje aqui parar por causa do Público. Confesso nunca ter ouvido falar de si, nem do blog, nem do livro... [mas eu não ouvir falar de coisas é o meu prato do dia. Eu precisava de dias com 53 horas para ter a capacidade do resto das pessoas em acompanhar o mundo]. Confesso que já me ri bastante com algumas coisas que escreveu. Mas neste post senti o inevitável impulso de comentar! Ainda não tenho filhos. Mas sou casada há quase 5 anos. O meu marido é uma pessoa extraordinária. Adorada por todos! E eu gosto e quero que assim seja. Mas por vezes - mesmo sem filhos - deparamo-nos com a mesma situação, que ele próprio, após algumas conversas sobre o assunto, admite ser de uma extrema injustiça!
"O António é um marido excepcional! O António cozinha!!!", "O António é um marido extraordinário! O António ajuda nas tarefas todas lá de casa!" E a Francisca? O que é que a Francisca poderia fazer mais para ser extraordinária?! Nada... A Francisca nunca será extraordinária porque a Francisca está simplesmente a ser uma esposa! Tudo o que faço é "o normal", "o natural"! Tudo o que o António faz - em pé de igualdade comigo - é porque é extraordinário!
Espero que as minhas filhas [que vão ser duas! coisas que uma mulher sente e na qual pode estar completamente enganada e só o tempo o dirá] já vivam num tempo em que ambos os membros do casal são extraordinários apenas porque se fazem felizes um ao outro e partilham as suas tarefas!

Parabéns pelo blog, pela escrita e pela honestidade!
Um beijo.

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog