Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Baby blogs

por Inês Teotónio Pereira, em 09.04.14

Um baby blog é um blog do tipo fofinho. Os filhos são fofinhos, as mães têm imensas coisas fofinhas, dão imensas ideias para se fazerem coisas fofinhas e os textos são sobre as coisas fofinhas e sobre os filhos fofinhos. Os baby blogs ensinam-nos imensas coisas fofinhas, práticas, sábias, sensatas, divertidas, giras, modernas e úteis. Quem é mãe lê ou tem um baby blog, caso contrário está completamente out. Vive na idade da pedra das mães. 

Pois eu tenho um grave problema com os baby blogs: tenho imensa inveja de todos eles. Confesso: tenho inveja das famílias que pululam nos baby blogs e das mães bloggers dos baby blogs. O meu problema é que eu gostava mesmo de ser uma verdadeira mãe blogger e de ser ao mesmo tempo uma mãe moderna parecida com todas as mães bloggers que eu sigo fielmente, admiro e invejo. Mas a verdade é que eu sou uma lástima neste capítulo. Eu gostava imenso de ter jeito para tirar fotografias fofinhas dos meus filhos, de saber fazer bolos fofinhos para tirar fotografias aos bolos e ao mesmo tempo de me mostrar uma mãe moderna, descomplicada, ternurenta, que fala de cremes, de filhos e de trabalho conseguindo despertar um sorriso nas leitoras que procuram coisas fofinhas para se inspirarem na sua maternidade e na sua vida activa. Mas não tenho jeito nenhum para isto.  

Quando eu leio os baby blogs fico de rastos e absolutamente convencida de que sou uma mãe lastimável. As fotografias das festas de anos dos meus filhos são do telemóvel porque nunca sei onde está a máquina. Os bolos, bom, aquilo que salva os meus bolos da humilhação absoluta são os smarties, não consigo ir mais longe do que isto na decoração dos bolos. Também nunca sei onde se compra roupa para criança e a moda dominante dos meus filhos são as feiras, a Zippy e o generoso contributo da minha querida mãe. Não tenho nada a dizer sobre cremes, dietas, sandálias, arrumações,etc. Sou, portanto, uma nulidade. Os meus filhos são fofinhos, juro que são. Mas é só. Tudo o resto é uma lástima. 

Às  vezes, ponho-me em frente ao computador e penso: "É desta, vou fazer um post fofinho!" Mas não sai nada. Nada. Bloqueio. Olho à volta e não tenho nada de fofinho para dizer. Só histórias parvas e conversas parvas com os meus filhos adoráveis. 

Por exemplo, no outro dia fui à praia com alguns dos meus filhos para os soltar ou elouqueciamos todos. Cenário ideal para posts e fotografias fofinhas. Ambiente ideal para me revelar a toda a blogoesfera uma mãe do tipo familiar e saudável que leva os filhos à praia em vez do os amarrar à playstation para poder ficar a tarde toda a babar no sofá em frente à televisão. Mas não fiz nada de jeito para o meu blog. Nada. Nem fiz um post a dizer que tinha ido à praia. Não levei a máquina (não sei onde está) e aproveitei a praia para  me imobilizar a apanhar sol enquanto as crianças jogavam à bola e enchiam de areia toda a gente à volta menos eu. Mais uma oportunidade perdida e mais uma facada na minha autoestima materna e bloguítica. A verdade é que, nem que eu viva mil anos, jamais conseguirei fazer um post destes (também é verdade  que não tenho um cão) ou um bolo destes. E isso mata-me. Mas os meus filhos são fofinhos, juro. E juro que vou tentar descobrir a porcaria da máquina fotográfica.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:33


A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Seguir no Facebook


Pesquisar

  Pesquisar no Blog