Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Amor de filho

por Inês Teotónio Pereira, em 11.10.09

As crianças gostam tanto dos pais que aturam os seus berros, palmadas, couves, ordens, oscilações de humor, roupas que picam e que apertam, calções, viagens intermináveis de carro, sopa e horas em filas de supermercados sem água. Nunca se revoltam, apesar de serem enfiadas na cama sem sono, noite após noite.

E no fim de tudo isto por quem choram os meninos? Pela tia que dá brinquedos, pela educadora que nunca se zangou com eles, pela avó que os mima, pelo pai do Ruca? Nada disso: choram por quem lhes torna o dia-a-dia insuportável - os pais. Os seus heróis. Sejam eles ausentes, sejam presentes, bondosos, atenciosos, brincalhões, negligentes, chatos ou autoritários, e é indiferente o seu credo, cultura, idade ou estado civil
.
 

crónica do i

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:22


1 comentário

De maria do mar a 12.10.2009 às 13:10

mais uma vez, certíssima. a dedicação é devolvida rigorosamente, seja ela muita ou nenhuma. O carinho, presença e respeito que daremos aos pais velhotes, foram os mesmos que nos deram e nos ensinaram.

Comentar post



A Um Metro do Chão o mundo está cheio de pernas e tem de se olhar para cima para ver o céu - o que faz toda a diferença. O preto é mesmo preto e o branco é branco. As coisas são todas assustadoramente concretas e ninguém aceita argumentos, só respostas. Não é um mundo melhor, pior ou mais verdadeiro; é apenas diferente, apesar de ser o mesmo. Este blogue é sobre isso. E sobre uma coisinha ou outra que pode não ter nada a ver.

Autora

Inês Teotónio Pereira
iteotoniopereira@gmail.com
ver perfil

Livros da mãe






Pesquisar

  Pesquisar no Blog